Fundação

A Associação Portuguesa de Desportos foi fundada no dia 14 de agosto de 1920 a partir da fusão de 5 clubes de origens portuguesas que tinham sede em vários bairros da capital paulistana. Essa união deu-se em um contexto desfavorável do futebol paulista visto que os clubes já existentes estavam em atrito constante com a APEA (Associação Paulista de Esportes Atléticos). Porém, mesmo sob incertezas, Lusíadas FC, EC Lusitano, AA 5 de Outubro, AA Marquês de Pombal e Portugal Marinhense se uniram e fundaram a Associação Portuguesa de Esportes.

Tal fusão deu-se na Câmara Portuguesa de Comércio, na Rua São Bento. A data de 14 de agosto foi escolhida por ser marcante para o povo português, o famoso e glorioso dia da Batalha de Ajubarrota, quando as tropas portuguesas lideradas por Dom de Avis e Nuno Alváres Pereira derrotaram as tropas espanholas e conseguiram sua independência do Reino de Castela.

Já em 1920 a Portuguesa tentava filiar-se à APEA para a disputa do Campeonato Paulista. Porém, a APEA só aceitava na Primeira Divisão os clubes que lá já estivessem. Foi aí que a Portuguesa uniu-se à Associação Atlética Mackenzie, que entrava em decadência. A necessidade de uma sustentação por parte do Mackenzie e o vertiginoso crescimento e força da Portuguesa se uniram por 3 anos na disputa da Primeira Divisão do Campeonato Paulista.

Nos anos que se seguiram já sem o Mackenzie, a Lusa mudou o “Esportes” de seu nome por “Desportos”, tornando-se enfim a atual Associação Portuguesa de Desportos. No início da década de 1920 a Portuguesa tinha em seu time Filó, filho de pai português (que foi presidente da Lusa) e mãe italiana, transferiu-se à Lazio, da Itália, em 1931 e foi campeão italiano em 1934. Ano esse em que foi convocado para a Seleção da Itália, por ser filho de mãe italiana. Na Copa do Mundo, atuou com o nome de Guarisi, seu sobrenome materno. Filó foi o primeiro brasileiro a conquistar uma Copa do Mundo, em 1934, pela Itália.

Ainda nesse período a Portuguesa contou com o uruguaio Conrado Ross, o primeiro estrangeiro a vestir a camisa da Lusa. Na época em que o Uruguai era uma das maiores potências do futebol, a Portuguesa vinha despontando como uma força do futebol brasileiro. Conrado Ross estreou na Rubro-Verde em 1923 e depois veio a ser técnico do clube. Dessa época também destaca-se o goleiro Mesquita, que defendeu a Seleção Brasileira na Copa Rocca de 1922. Outro goleiro de destaque e que defendeu a Seleção Brasileira, este na Copa do Mundo de 1938, foi Batatais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s