Enéas

Enéas de Camargo nasceu no dia 18 de março de 1954, em São Paulo. Enéas começou a jogar na Escolinha de Futebol da Lusa aos 9 anos. Principal característica do futsal, o drible curto foi levado pelo jogador para o campo. Passou pela categoria juvenil em 1966 e profissionalizou-se na própria Lusa em 1972. No ano seguinte, conquistou os dois únicos títulos pela equipe do Canindé: campeão paulista, título dividido com o Santos no histórico erro do árbitro Armando Marques na contagem dos pênaltis, e campeão da Taça São Paulo, marcando um dos gols do título.

Formou o ataque da Seleção Brasileira ao lado de Zico, na conquista do Pré-olímpico da Argentina. Seu primeiro gol em um Campeonato Paulista aconteceu no dia 22 de julho de 1972, contra o São Bento, em Sorocaba, na vitória por 3 a 2. O primeiro gol em Campeonatos Brasileiros deu-se em 21 de setembro de 1972, no empate por 1 a 1 contra o São Paulo. Enéas ainda é o maior artilheiro da Portuguesa em Campeonatos Brasileiros tendo marcado 47 gols.

O ano de 1976 foi muito bom para o jogador, que começou com a conquista da Taça Governador do Estado de São Paulo, em fevereiro. Foi convocado para a Seleção Brasileira e em 7 de abril de 1976, marcou um gol no empate de 1 a 1 contra o Paraguai, em Assunção. Logo depois, conquistou a Taça do Atlântico, defendendo o Brasil. Ainda em 1976, marcou 4 gols na partida contra a Portuguesa Santista e, mesmo apresentando um futebol refinado, não voltou à seleção. Totalizou 4 partidas pela seleção olímpica e 3 pela principal.

Seu último gol pela Portuguesa aconteceu em 2 de julho de 1980, na vitória por 1 a 0 sobre o Marília, em Marília. A última partida foi em 13 de julho de 1980, no empate por 1 a 1 contra a Inter de Limeira. Em 1980, foi vendido para o Bologna, da Itália, por Cr$ 62,5 milhões. Teve um desentendimento com o técnico Luigi Radicci e disputou apenas 17 partidas, marcando 3 gols. No ano seguinte transferiu-se para a Udinese.

Voltando ao Brasil, jogou pelo Palmeiras, mas não teve o mesmo destaque dos tempos de Canindé. Enéas ainda jogou pelo XV de Piracicaba, Juventude, Desportiva, Ponta Grossa e Central Brasileira.

Na Portuguesa, Enéas disputou 375 jogos marcando 179 gols, sendo o segundo maior artilheiro da história do clube. Eneas é o segundo maior artilheiro da história do estádio do Canindé, com 34 gols, sendo superado apenas por Leandro Amaral.

Na noite de 22 de agosto de 1988, Enéas passava pela avenida Cruzeiro do Sul, em São Paulo, ao volante de um Monza, quando perdeu o controle do carro e bateu violentamente na traseira de um caminhão. O veículo ficou totalmente destruído e Enéas foi conduzido para o hospital, onde ficou em estado de coma por mais de quatro meses. Em 27 de dezembro do mesmo ano, então com apenas 34 anos, Enéas faleceu, deixando esposa e dois filhos.

Enéas é considerado por muitos como o maior jogador da história da Portuguesa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s