1990 e suas injustiças

A década de 90 começou com o despontar de Dener, Sinval e Tico, que se sagraram campeões da Copa São Paulo de Juniores de 1991, passando pelo vice-campeonato brasileiro em 1996 com Zé Roberto, Rodrigo Fabri, Capitão, Caio e Alex Alves, chegando ainda às semifinais do Brasileirão de 1998. E foi no ano de 1998 onde a Portuguesa sofreu com uma das maiores injustiças do futebol brasileiro.

As arbitragens tendenciosas que sempre foram criticadas pela torcida rubro-verde fizeram-se claras no apito de Castrilli na semifinal do Paulistão daquele ano. Na segunda partida da decisão de quem ficaria com uma das vagas à final, o árbitro argentino – que já estava em final de carreira – marcou dois pênaltis duvidosos a favor do Corinthians, sendo o segundo descaradamente absurdo. O zagueiro Émerson matou a bola, claramente, no peito dentro da área e o mal intencionado juiz marcou pênalti que Rincón converteu, tirando a Lusa do campeonato. Essa partida ficou marcada na história do futebol nacional como um dos maiores escândalos envolvendo arbitragem no país.

Lusa: Fabiano, Alex, Émerson, César, Augusto, Carlinhos, Simão, Alexandre, Evandro, Leandro Amaral e Evair.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s